Portal | ADSMC

Notícias da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em São Miguel dos Campos/AL.

Atendimento

terça, quinta e sexta das
08h às 13h.
(82) 3271 2498
adsmc@uol.com.br

→ Notícias

Lição 07 – O MINISTÉRIO DE PROFETA

Comentário Pr. Jairo Teixeira Rodrigues.

Publicado em 15 maio 2021

1 Co 12:28

Introdução:

Nesta lição vamos estudar sobre o segundo Dom Ministerial de CRISTO – Pessoa dada a Igreja por JESUS – Dom ministerial de Profeta (Efésios 4.11). São Vários os profetas mencionados como Profetas da Igreja como veremos no desenrolar da Lição.

O dom ministerial de Profeta é atual e atuante na Igreja de hoje. Mesmo que algumas denominações teimem em não o reconhecer eclesiasticamente, o profeta está na igreja e deve ser reconhecido para que o corpo de CRISTO cresça em graça, em conhecimento e poder.

Importância do ministério de Profeta

Quem recebe um profeta na qualidade de profeta receberá galardão de profeta; e quem recebe um justo na qualidade de justo, receberá galardão de justo. Mateus 10:41

Se fôssemos seguir a risca a Bíblia, os ministérios de Apóstolo e Profeta seriam os maiores ministérios da Igreja atual.

o qual, noutros séculos, não foi manifestado aos filhos dos homens, como, agora, tem sido revelado pelo ESPÍRITO aos seus santos apóstolos e profetas, Efésios 3:5 – Apóstolos e Profetas da Igreja – Novo testamento.

edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que JESUS CRISTO é a principal pedra da esquina; Efésios 2:20 – Apóstolos e Profetas da Igreja – Novo testamento.

O maior erro ao falarmos sobre Profeta é a confusão que se faz entre Profeta – Ministério (tanto no AT como no NT) com Dom de Profecia (geralmente é chamado de profeta quem profetiza – quem tem dom de profecia). Profeta é ministério. Ter dom de profecia não faz de alguém um profeta, ministério.

A mensagem dada por um profeta tem a ver com a revelação do futuro (dom de revelação – Palavra de Sabedoria) ou revelação do passado ou do presente (dom de revelação – Palavra de conhecimento ou da ciência).

Muitos profetas também foram e são usados em Dom da fé (ressuscitar mortos), Curas (dons de curar) e Milagres ou Maravilhas.

Dom de profecia é para edificação, exortação e consolação. Confirma o que já está no coração da pessoa. Não prevê nada.

Devido a imaturidade e a ignorância de nossos líderes quanto aos dons, a maioria dos “profetas” que vemos hoje são enganadores e inventam mensagens que DEUS não falou e nem mandou. Falta discernimento sobrenatural do ESPÍRITO SANTO e conhecimento dos Dons do ESPÍRITO SANTO na prática. Atualmente, temos a Bíblia , a profecia maior, porém o Senhor continua a levantar e a usar seus porta- vozes para revelar sua mensagem ao seu povo.

I – O PROFETA DO ANTIGO E NOVO TESTAMENTO:

-O maior erro ao falarmos sobre Profeta é a confusão que se faz entre Profeta – Ministério (tanto no AT como no NT) com Dom de Profecia (geralmente é chamado de profeta quem profetiza – quem tem dom de profecia).

Profeta é ministério.

Ter dom de profecia não faz de alguém um profeta, ministério.

A mensagem dada por um profeta tem a ver com a revelação do futuro (dom de revelação – Palavra de Sabedoria) ou revelação do passado ou do presente (dom de revelação – Palavra de conhecimento ou da ciência).

Muitos profetas também foram e são usados em Dom da fé (ressuscitar mortos), Curas (dons de curar) e Milagres ou Maravilhas.

Dom de profecia é para edificação, exortação e consolação. Confirma o que já está no coração da pessoa. Resposta a uma oração. Não prevê nada.

-No Antigo Testamento, o ofício do profeta era de âmbito nacional. Quando DEUS levantava um profeta, conferia-lhe a missão de falar em seu Nome para toda a nação e até para povos estranhos. Este poderia receber consultas para falar com DEUS e dar a resposta de DEUS. Era um ofício.

II – A IMPORTÂNCIA DOS PROFETAS

O Antigo Testamento foi marcado pela atividade e testemunho dos profetas. Quando JESUS se despedia dos seus discípulos, lhes disse: “São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, e nos Profetas, e nos Salmos” (Lc 24.44). Os escritos dos profetas faziam parte da tríplice divisão da Bíblia hebraica.

Profetas no Pentateuco. Nos cinco primeiros livros do Antigo Testamento, vemos a presença de Abraão, o pai da nação Israelita, que foi considerado um profeta (Gn 20.7); quando Moisés, o líder do Êxodo, estava em aperto, na sua chamada para tirar o povo do Egito, DEUS lhe disse que Arão, seu irmão, seria seu profeta (Êx 7.1). Em Números, DEUS diz como usaria um profeta, em visão ou sonhos (Nm 12.6). Com Moisés e anciãos falou face a face (Face a face o Senhor falou conosco, no monte, do meio do fogo Deuteronômio 5:4). Em Deuteronômio, vemos DEUS ensinando ao povo como distinguir os verdadeiros e os falsos profetas (Dt 13.1-5). Aqueles homens não tinham um ministério profético. Foram usados por DEUS em mensagens ou missões de caráter profético.

-No Novo Testamento, como ocorre com os apóstolos, temos o ministério de Profeta. Efésios 2.20; 4.11 fala sobre isso e em muitas outras partes do NT, como por exemplo: Atos 11:27 – profetas; Atos 15:32 – Judas e Silas; Atos 21:10 – Ágabo; 1 Co 12.28, 29; Tito 1.12.

-Os ministérios podem ser mudados ao longo do tempo. Por exemplo, João que começou como apóstolo, terminou como profeta, escrevendo Apocalipse. Paulo que começou como Apóstolo, passou pelo ministério de profeta, evangelista, pastor e mestre.

-O ministério é dado por CRISTO de acordo com a necessidade do momento. Paulo preso pode e é usado por JESUS como um legítimo profeta de DEUS, combatendo o pecado nas igrejas e falando sobre coisas futuras.

Todo profeta tem como confirmação de se ministério os dons do ESPÍRITO SANTO presentes em seu ministério.

-A importância do ministério do profeta neotestamentário.

Atos 11:27 – profeta Ágabo

“E, levantando-se um deles, por nome Ágabo, dava a entender pelo ESPÍRITO, que haveria uma grande fome em todo o mundo, e isso aconteceu no tempo de Cláudio César.”

Veja a importância de um profeta aqui – este profeta previu uma grande seca em todo mundo – DEUS lhe revelou algo que haveria de acontecer no futuro. Deveríamos desejar que esse ministério fosse ativo na igreja – DEUS poderia nos dizer muita coisa grandiosa, mesmo antes de que elas acontecessem. Alguns historiadores dizem que pouco antes que o general Tito destruísse Jerusalém, DEUS enviou uma mensagem, através de um profeta, a igreja que estava em Jerusalém, avisando da tragédia que se avizinhava. Quem deu crédito ao que dizia o profeta de DEUS, fugiu da cidade e escapou com vida.

O dom Palavra de Sabedoria é muito percebido agindo no profeta, por isso mesmo, muitos escreveram a respeito de coisas que aconteceram muito depois de suas épocas e que ainda vão acontecer depois de nossa época, tanto os profetas do AT quanto os do NT. Um legítimo profeta recebe mensagens futurísticas de DEUS que sabe tudo sobre o futuro, dentro de Sua Onisciência, e revela a seus profetas.

“Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas”. Amós 3:7

Exemplo: Um dia antes da invasão no Jacarezinho, Deus usou um profeta e avisou.

-Como identificar se a mensagem é vinda de um ministério Profético ou de alguém usado em dom de profecia?

Quando se fala a respeito de coisas futuras ou coisas passadas ou ocultas quando se revela pecados ocultos e notícia de juízo é Ministério de profeta. O profeta revela às vezes um problema ou uma doença, ou um juízo e já trás a solução com um milagre, uma transformação.

A profecia não traz o milagre junto. A profecia é mais um aconselhamento, para edificação, consolação e exortação. Não tem elemento preditivo e nem palavra de juízo contra o pecado. A profecia é para indicar a presença de DEUS na vida do crente ou descrente. É em sua maioria, uma resposta de DEUS a uma oração do crente.

Não confunda profecia com Profeta, por favor. profecias devem ser julgadas. Profeta – homem de DEUS que traz uma mensagem de DEUS, revelando pecados ou coisas ocultas e futurísticas. Na hora que o profeta fala já se sabe se é de DEUS ou não. Se a mensagem for a respeito do futuro só se saberá se é de DEUS se acontecer o cumprimento. Não se pode julgar o que ainda não aconteceu.(Dt 18:21,22).

III- DISCERNINDO O VERDADEIRO PROFETA DO FALSO:

-Profetas falsos e verdadeiros.

1) O verdadeiro, Ele só diz o que ouve da parte de DEUS. O verdadeiro profeta fala a verdade de DEUS, na mensagem que transmite. O profeta verdadeiro não transmite mensagem de sua mente, para agradar ou desagradar, propositadamente. Ele fala a Palavra de DEUS “com verdade”.

O profeta Ágabo previu seca para todo o mundo e previu que Paulo ia ser amarrado, preso e entregue aos gentios. As mensagens desse profeta foram verdadeiras e se cumpriram cabalmente. (Atos 11.27; 21.10).

2) O falso não Há evidências da confirmação de DEUS. O verdadeiro profeta é confirmado por DEUS. Sua mensagem é autenticada pelo ESPÍRITO SANTO, e merece credibilidade.

-Era de se esperar que a verdadeira profecia sofresse a oposição dos imitadores (Dt 13.1-5). Alguns homens falavam em nome de outros deuses, mas alguns falavam falsamente em nome de Iavé. Um exemplo notável desses últimos foi Hananias, que falsamente profetizou a respeito do exílio (Jr 28).

Para distinguir o verdadeiro profeta do falso, que declarava falar em nome de DEUS, havia o teste do cumprimento da profecia: seu cumprimento versus seu não- cumprimento (Dt 18.20-22; cf. Jr 28). No caso daqueles profetas que prenunciavam eventos em um futuro tão distante que não poderiam ser avaliados pelo teste do cumprimento, eles eram julgados pela sua doutrina, além de quaisquer eventos que pudessem ocorrer durante sua vida (cf. Jr 25.12; Dn 9.3-7).

As vezes, os falsos profetas eram apenas homens enganados (Lm 2.14; Ez 13.2-7), mas, em sua maioria, eram homens embriagados cuja principal preocupação era o dinheiro e os ganhos que poderiam auferir (por exemplo, Is 28,7; Mq 3.5-11).

CONCLUSÃO: O DOM DE PROFETA NÃO É PARA TODOS. Examinando o contexto do capítulo 12 de 1 Coríntios, podemos verificar e concluir que os dons ministeriais não são para todos os crentes, na igreja local. Diz o texto: “E a uns pôs DEUS na igreja, primeiramente, apóstolos, em segundo lugar, profetas, em terceiro, doutores, depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas” (1 Co 12.18). Note-se que o texto diz que “a uns pôs DEUS na igreja”. Isso mostra que DEUS não pôs todos, mas “uns”.

Na lista de Paulo aos efésios, vemos escrito: “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de CRISTO” (Ef 4.11,12). Quando o escritor diz “uns” e “outros” fica bem claro que tais dons não estão à disposição de todos os crentes. Diz a Bíblia de Estudo Pentecostal: “Como dom de ministério, a profecia é concedida a apenas alguns crentes, os quais servem na igreja como ministros profetas’ (grifo nosso).

1) O aperfeiçoamento dos santos. A finalidade dos dons ministeriais é “o aperfeiçoamento dos santos” (1 Pe 1.15), ou seja, dos crentes fiéis, santificados e comprometidos com o Reino de DEUS, “para a obra do ministério”.

Há o que chamamos ministério ordenado, regular, integrado pelos auxiliares dos ministérios, são eles: presbíteros, diáconos ou cooperadores, ordenados, consagrados ou separados para atender às necessidades da comunidade cristã. Que Deus levante ministérios proféticos na sua Igreja.


Comente a matéria

*Seu e-mail não será publicado.

*
*

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
YouTube
YouTube
Instagram