Portal | ADSMC

Notícias da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em São Miguel dos Campos/AL.

Atendimento

terça, quinta e sexta das
08h às 13h.
(82) 3271 2498
adsmc@uol.com.br

→ Notícias

Lição 12- “A Conduta do Crente em Relação à Família”

Comentário da lição pelo Pr. Jairo Teixeira Rodrigues.

Por DECOM ADSMC

Publicado em 21 jun 2020

Efésios 5.21-33

Introdução: Na sequência do estudo da carta de Paulo aos efésios, estudaremos o trecho de Ef. 5:21-23-6:1-4; em que o apóstolo fala de Conduta cristã familiar, os chamados “deveres domésticos”.

O modelo bíblico da família reflete a nossa vida espiritual.

O apóstolo Paulo, na parte prática de suas epístolas, sempre se preocupava em aplicar os ensinamentos que havia dado anteriormente, na chamada “parte doutrinária”, ao dia-a-dia dos cristãos, mostrando como aquilo que havia ministrado deveria alterar e modificar o comportamento dos destinatários da sua carta.

A vida cheia do Espírito deve gerar adoração, comunhão, gratidão e submissão. Ao dizer “sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo”(Ef 5:21), o apóstolo estava levantando um tema importantíssimo no que diz respeito a relacionamentos humanos: autoridade e submissão. A divisão entre categorias maritais, filiais e ocupacionais, embora temporárias (G1 3.28), devem ser aceitas como a presente providência divina. O trecho de 5.22—6.9 deve ser comparado com o equivalente condensado de Cl 3.18—4.1 e com 1 Pe 2.18—3.7. Os apóstolos parecem ter usado instruções estabelecidas formalmente ao tratar dessas questões, como podemos concluir com base no padrão observável nesses casos. A divisão tríplice da sociedade, no entanto, é natural, e é universalmente aplicável e, a não ser no caso dos paralelos próximos entre Ef 6.5-9 e Cl 3.22—4.1, o tratamento é independente em cada caso. A submissão da esposa deve ser correspondida pelo amor semelhante ao de CRISTO e pela consideração do marido, e assim sucessivamente nos outros grupos. O fato de um falhar não justifica a falha do outro, embora, evidentemente, torne o sucesso mais difícil. Paulo mescla três fatos diversos, transferindo cada um deles a uma figura de CRISTO e sua igreja, (a) O próprio relacionamento marido—esposa. A igreja é uma noiva casada com CRISTO, (b) O fato de o homem ser a cabeça faz sua esposa ser seu corpo. A igreja é o corpo de CRISTO, (c) A união física torna homem e mulher uma carne. CRISTO e sua igreja são um (cf. 1 Co 6.15-17).

I- A CONDUTA DO CRENTE COMO MARIDO – Se alguém acha que o apóstolo estabeleceu um padrão muito elevado para a mulher, então entenda bem qual é o dever do marido! Amar a mulher como Cristo amou a Igreja, não é uma tarefa fácil.

1.1. Na Bíblia, a ordem de autoridade observada está em 1Co 11.3; Ef 5.23

a) Deus é a cabeça de Cristo

b) Cristo é a cabeça da Igreja

c) O homem é a cabeça da mulher

1.2. O marido deve liderar a sua casa, do mesmo modo como Cristo lidera a Igreja visando seu absoluto bem-estar (Ef 5.29)

a) Esse modelo é fundado no amor e respeito mútuo (Jo 13.34,35)

b) O movimento feminista tem discordado deste pensamento

2.1. O marido deve amar sua esposa como Cristo amou a Igreja (Ef 5.25)

a) Isto implica sacrifício, também (Ef 5.25b)

b) Deve ser altruísta e incondicional (Rm 5.8)

c) Por amor e não por ameaças e imposições (Jo 15.12,13)

3.1. A esposa é parte do marido (Ef 5.28b)

3.2. Deve dar atenção à sua mulher do mesmo modo como cuida do seu próprio corpo (Ef 5.29)

3.3. Proteger a esposa e prover-lhe uma vida digna

a) Provisões materiais

b) Ações de carinho, consideração e honra

c) Tais ações são para a vida toda (Mt 19.6; Cl 3.16)

II – A CONDUTA DA CRENTE COMO ESPOSA -Paulo baseia sua doutrina da submissão da esposa em (Gênesis 2:18-25; 1 Co 11:8,9).

-A mulher foi feita depois do homem.

-A mulher foi feita para o homem.

-A mulher foi feita a partir do homem.

1.1. Devemos estar sujeitos uns aos outros no temor de Deus (Ef 5.21)

a) Das esposas aos seus maridos (Ef 5.22)

. Assim como a igreja está sujeita a Cristo (Ef 5.24)

. É uma sujeição voluntária e grata ao amor do marido

b) Dos filhos aos seus pais (Ef 6.1)

c) Dos servos aos seus senhores (Ef 6.5)

2.1. Na cultura judaica a mulher ocupava uma posição secundária (Gn 31.14,15)

2.2. Na sociedade grega as mulheres eram consideradas inferiores e eram escravizadas

2.3. No Evangelho de Cristo as mulheres alçaram posição de dignidade igual aos homens (Gl 3.28)

a) Exemplo: A mulher samaritana (Jo 4.9,10)

b) Em Cristo, a mulher não está sujeita a nenhum sistema de escravidão (Gl 5.13)

3.1. O amor da mulher ao marido deve ser altruísta (Ef 5.25)

a) Esse amor manterá a reciprocidade ao marido (Ef 5.22)

b) Deve respeitá-lo

c) Deve agir de modo a agradar o marido

d) Apoia a autoridade do marido e participar dela.

3.2. O homem deve se portar para que a mulher o reverencie (Ef 5.33)

III – A CONDUTA DO CRENTE COMO FILHO -Ao dizer para os filhos obedecerem aos pais, o apóstolo destaca duas verdades. A primeira é que devem obedecer “no Senhor”, e isso significa que a obediência aos pais faz parte dos deveres dos filhos que tem Cristo como Senhor de sua vida.

1.1. Os pais devem criar seus filhos na doutrina do Senhor (Ef 6.4b)

a) Doutrina: (Gr: paideia): orientação ou treinamento para o desenvolvimento do caráter e pronta obediência das normas

b) Admoestação: Instrução que faculta a distinção entre o mal e o bem

1.2. Educar o filho quando houver desobediência (Pv 22.6)

1.3. Os pais não devem abusar da autoridade recebida (Ef 6.4.a)

1.4. A conduta dos pais para com os filhos deve ser:

a) Deve educar com brandura e amor

b) Deve educar sem rigor excessivo ou imposições injustas

2.1. Os filhos devem ser obedientes a seus pais (Ef 6.1)

2.2. Os filhos devem confiar na sabedoria de seus pais (Lc 2.51)

2.3. Honra a teu pai e tua mãe (Ef 6.2; Êx 20.12)

2.4. ‘A obediência é devida enquanto os filhos viverem sob a tutela dos pais e a honra é um dever para a vida toda’

3.1. Há uma promessa dupla para os filhos (Ef 6.3)

a) Prosperidade exterior e vida longa

3.2. Deus, certamente, os abençoará com uma vida espiritual cheia do conhecimento da vontade de Deus.

CONCLUSÃO: As palavras de Sttot resumem muito bem o que Paulo quer dizer no texto: “Entregar-se à alguém é o reconhecimento do valor da outra pessoa. Se, pois, eu me entrego, pode ser somente porque Porque dou tanto valor a outra pessoa que quero sacrificar-me por causa dela pessoalmente , a fim de que ela possa desenvolver a sua personalidade de forma mais positiva. Ora, perder-se para que o outro possa achar-se a si mesmo é a essência do Evangelho de Cristo. É também , a essência do relacionamento o casamento, porque a medida que o marido ama a esposa, e a esposa se submete ao marido, cada um está procurando capacitar o outro a tornar-se ele mesmo. E os filhos, que os pais, têm o dever de educá-los, segundo as Escrituras. Eles devem obedecer e honrar seus pais. Assim, o amor, o respeito mútuo e a prosperidade fazem parte da família que se porta conforme Deus planejou. Nessa pandemia, tomamos conhecimento, através da mídia, que aumentou o índice de feminicídios, brigas e mortes entre casais. Famílias estão em desavenças, o número de homicídios aumentou, os jornais falam em dezenas, centenas e milhares de homicídios no Brasil. Isso mostra que já não temos relacionamentos saudáveis nas famílias. Como salvos em Cristo, precisamos refletir como deve ser nossos relacionamentos, para que em tudo o nome do Senhor seja glorificado.


Comente a matéria

*Seu e-mail não será publicado.

*
*

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
YouTube
YouTube
Instagram